PAINEL NA EMBAIXADA DO BRASIL EM BERLIM DISCUTE PARCERIA BIODIVERSIDADE E BIOECONOMIA, TEMA QUE SERÁ DESTAQUE NO GREEN RIO 2016.

Presentes representante da Bioeconomia do Ministério da Agricultura da Alemanha, empresários, pesquisadores de Universidades e jornalistas.

Dia 3 de março de 2015 foi realizado o painel “Brazil, Biodiversity, Bioeconomy” na Embaixada do Brasil em Berlim.

A Embaixadora Maria Luiza Viotti abriu o painel dando as boas vindas e ressaltando as oportunidades que existem de parceria Brasil e Alemanha no cenário da Bioeconomia.

A Embaixadora  acompanha este tema com atenção e conhecimento, sempre apoiando iniciativas vinculadas a desenvolvimento sustentável.

Em seguida,  a diretora do Planeta Orgânico Maria Beatriz Martins Costa falou sobre a riqueza dos biomas do Brasil e o desafio de conciliar o desenvolvimento com a conservação e a utilização sustentável da diversidade biológica.

Maria Beatriz  apresentou algumas iniciativas que são reconhecidas como referência do uso sustentável da biodiversidade como o Programa Cultivando Água Boa/Itaipu Binacional e o Projeto Estruturante SEBRAE Cosméticos de Base Florestal da Amazônia.

O Projeto Intecral – Parceria entre o Programa Rio Rural e Universidade de Colônia – também foi apresentado como exemplo de bioeconomia.

Maria Beatriz destacou que depois da COP 21 em Paris, quando 195 países se comprometeram com o desenvolvimento sustentável, uma oportunidade única se apresenta para promover inovação e trazer escala para Economia Verde.”Não poderia haver melhor momento para promover Bioeconomia do que agora”, disse Maria Beatriz.

A ambientalista Dra.Maritta Koch-Weser, presidente da Earth 3000,  apresentou o Projeto Rainforest Business School.

Desde 2009 o Dra. Koch-Weser lidera o estudo “Amazônia em Transformação: História e Perspectivas” programa no Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo, Brasil, que envolve a criação da primeira Rainforest Business School.

A destruição da floresta tropical é um tema não resolvido na agenda ambiental global.  Desmatamento e queimadas somam a nível mundial 12-15% de todas as emissões globais anuais de CO2. “A destruição da floresta tropical contribui não somente para a mudança climática, mas também elimina preciosos e complexos ecossistemas, de maior importância para a biodiversidade e o manejo de águas” disse Maritta.

Segundo Maritta Koch-Weser, “a valorização da floresta será possível somente com um aumento significativo de recursos humanos formados em negócios da floresta, ecologicamente e socialmente sustentáveis. Hoje faltam quadros de pessoal especializados nas empresas, no comércio, no setor financeiro, na ciência aplicada e no setor público. No Brasil, e no mundo, não há nenhuma instituição acadêmica especializada neste segmento, que possa contribuir de forma significativa para realização do potencial sui generis da floresta em pé.”

Depois das apresentações foi aberta uma sessão para perguntas e respostas rica em sugestões de parcerias e projetos de pesquisa e desenvolvimento a partir do Programa Bioeconomia 2030, uma estratégia nacional de pesquisa estabelecida pelo Governo da Alemanha.

O objetivo do “Bioeconomia 2030” é possibilitar, com pesquisa e inovação, uma mudança estrutural de uma indústria que utiliza o petróleo para uma bioindústria, que esteja ligada a grandes oportunidades de crescimento e de geração de emprego.

Este programa de governo interministerial abrange cinco campos prioritários de ação:

1) segurança de alimentação internacional
2) produção agrícola sustentável
3) alimento saudável e seguro
4) uso industrial de matérias-primas renováveis
5) recursos energéticos baseados em biomassa

Ao final do encontro foi oferecido um coquetel durante o qual houve confraternização entre os presentes, entre os quais estava a jornalista Hildegard Stausberg

Hildegard comentou que existe uma parceria entre as cidades Rio e Colônia e que, através do tema Bioeconomia, esta parceria poderia ser otimizada e ampliada para Brasil-Alemanha.

O Planeta Orgânico agradece o apoio da Embaixada do Brasil na Alemanha, incansável em atender as demandas solicitadas para a perfeita realização deste painel.

Maria Beatriz Martins Costa, Embaixadora Maria Luiza Viotti, Maritta Koch-Weser

Embaixadora Maria Luiza Viotti, Maritta Koch-Weser e Tilman Schachtsiek (Bioeconomia/Ministério da Agricultura da Alemanha)

Maria Beatriz Martins Costa, Embaixador Von Kunow, Rosa Cordeiro Guerra

Prof. Dr. Sabine Schlüter (Universidade Colônia), Maria Beatriz Martins Costa, Maritta Koch-Weser, Ministra-Conselheira Silvana Polich, Dra.Hildegard Stausberg, Embaixadora Maria Luiza Viotti, Rosa Cordeiro Guerra e Dra Barbara Mohr (Museu de Historia Natural de Berlim)

____________________________________________________________________________________________________________

<< voltar