EPAGRI INCENTIVA A PRODUÇÃO DE CEBOLA ORGÂNICA

Paulo Antonio de Souza Gonçalves

Devido ao alto custo de produção convencional, e com os conseqüentes riscos à saúde dos agricultores, consumidores, e contaminação ambiental, a Epagri tem apoiado agricultores orgânicos para que iniciem a produção de cebola orgânica. Este tipo de produção é feito sem o uso de agroquímicos que possam contaminar o ambiente e o alimento produzido. Este sistema ainda não é utilizado de maneira massiva por agricultores, principalmente por desconhecimento da tecnologia, por falta de tradição, e ser considerado de menor praticidade e produtividade. Para a expansão de sistemas ecológicos de produção é necessário a utilização de diversos processos de construção de conhecimento, tais como pesquisa participativa em propriedades rurais, apoio técnico e troca de experiências entre os agricultores e técnicos.

A Epagri tem desenvolvido a produção de cebola orgânica junto com agricultores na região do Alto Vale, SC, nos municípios de Aurora, Rio do Sul, Presidente Nereu, em unidades de produção de cebola orgânica em caráter experimental. O trabalho tem sido desenvolvido como uma atividade incorporada ao cotidiano dos agricultores, para que juntos com os técnicos discutam a viabilidade de implantação do sistema. A área das unidades são de até 1 ha. A produtividade obtida tem variado entre 11 a 15 t/ha, ainda abaixo da média estadual para o cultivo convencional, 21,6 t/ha. No início da transição do sistema convencional para orgânico a redução na produtividade é normal, porém há incremento a médio prazo a medida que o solo se equilibra. A perda na produtividade é compensada pela redução das despesas com o uso de agroquímicos e o maior preço alcançado pelo produto orgânico. Além do aumento da demanda pelo mercado de alimentos sadios. Desta forma, não há como desenvolver o sistema pelo paradigma da máxima produtividade, sendo mais viável pelo nível ótimo de produção, ou seja, com produção de bulbos que sejam comercializáveis e não onerem a sustentabilidade econômica da pequena propriedade.

A certificação da produção orgânica tem sido realizada por certificadora participativa, Rede Ecovida, bem como por auditoria pelo IBD, Ecocert e Mokiti Okada. O processo de certificação dá segurança ao consumidor que o produto é livre de resíduos de agroquímicos, portanto um alimento seguro.

O preço de comercialização geralmente tem variado de acordo com o ano agrícola, sendo superior de duas até cinco vezes ao produto convencional.

O trabalho desenvolvido com a produção de cebola deve ser multiplicado para outros agricultores, sobretudo para aqueles que trabalham área de até 2 ha. Convém ressaltar, que a cebola não é o único produto orgânico trabalhado por estes agricultores, pois o mercado orgânico demanda diversidade de alimentos.

A Epagri iniciará experimentalmente a partir de 2011 a análise nutricional dos bulbos produzidos, a fim de verificar se há incremento da qualidade do alimento em sistema orgânico.

Eng. agr., Dr., Epagri/Estação Experimental de Ituporanga, C.P. 121, 88400-000 Ituporanga, SC,
fone (47) 35331409/35331364, email:
pasg@epagri.sc.gov.br

_____________________________________________________________________________________________________

<< voltar