Agrotóxicos:

agrotox7 

 

porque não são usados na Agricultura Agroecológica.

O pesquisador francês Chaboussou verificou que existe uma relação direta entre a suscetibilidade das plantas ao ataque da pragas e doenças e a utilização dos agrotóxicos. Chaboussou constatou que o uso de tais produtos para combater os organismos vivos prejudiciais às lavouras acabavam prejudicando também as próprias plantas de interesse comercial para o agricultor. Isso porque os agrotóxicos provocam modificações no metabolismo das plantas que acabam ficando com sua seiva cheia de açucares solúveis e aminoáciodos livres. Tais substâncias , em excesso, são detectadas pelos sensores bioquímicos dos insetos que atacam preferencialmente essas plantas, já que não têm capacidade de se alimentar de proteínas e outras moléculas mais complexas. Desta forma, o uso de agrotóxicos favorece um desequilíbrio metabólico nas plantas que as tornam mais suscetíveis de serem atacadas por insetos e outros mecanismos prejudiciais.

Isso porque os agrotóxicos provocam modificações no metabolismo das plantas que acabam ficando com sua seiva cheia de açucares solúveis e aminoáciodos livres. Tais substâncias , em excesso, são detectadas pelos sensores bioquímicos dos insetos que atacam preferencialmente essas plantas, já que não têm capacidade de se alimentar de proteínas e outras moléculas mais complexas. Desta forma, o uso de agrotóxicos favorece um desequilíbrio metabólico nas plantas que as tornam mais suscetíveis de serem atacadas por insetos e outros mecanismos prejudiciais.

paisagemagricolaPor outro lado, uma planta equilibrada na sua composição de açúcares solúveis, aminoácidos livres e proteínas, não é nutritiva nem tampouco atrativa para os insetos , visto que estes não têm a capacidade de decompor as proteínas vegetais. Assim, de modo semelhante a um ser humano bem alimentado em quantidade e qualidade, as plantas também serão mais resistentes e até imunes ao ataque de pragas e às doenças. E este equilíbrio metabólico na agricultura só é obtido através de práticas (como o manejo e conservação do solo, adubação, rotação e consorciação de culturas) que estejam inseridas dentro de uma visão integradora que trate não apenas das lavouras e das criações, mas também que considere toda a paisagem agrícola, a fim de harmonizar a produção de alimentos com a manutenção dos ecossistemas naturais. 

Equilibrar o sistema de produção, tomando como ponto de partida um criterioso e constante trabalho de construção e manutenção da estrutura, fertilidade e vida do solo constitui o objetivo ecológico da Agroecologia. Como na cura de qualquer vício, será preciso que o agricultor ensine as plantas a desenvolverem mecanismos próprios de defesa e a se fortalecerem através do que extraem do solo para não mais dependerem da falsa proteção que os agrotóxicos oferecem. Falsa porque matam as pragas, mas não resolvem a origem do problema: o desequilíbrio metabólico nas plantas gerado, por sua vez, pela degradação do solo e dos ecossistemas presentes na paisagem agrícola. Desta forma, trabalhando o conjunto de sua propriedade dentro dos princípios agroecológicos e estimulando o desenvolvimento de plantas saudáveis e bem nutridas, o produtor se beneficiará duplamente: resolve as verdadeiras causas dos ataques de pragas e doenças e se liberta da maléfica dependência dos agrotóxicos.

bpraga3Desta forma, trabalhando o conjunto de sua propriedade dentro dos princípios agroecológicos e estimulando o desenvolvimento de plantas saudáveis e bem nutridas, o produtor se beneficiará duplamente: resolve as verdadeiras causas dos ataques de pragas e doenças e se liberta da maléfica dependência dos agrotóxicos.

 


Clique aqui para entrar nos outras páginas

História

O que são e como se classificam

Legislação

 

 

 

 

<< voltar